(011) 2227-9040


(011) 94716-6751

Cálculo Renal: causas, sintomas e acompanhamento

Quarta, 24 de janeiro de 2018


Cálculo Renal: causas, sintomas e acompanhamento

Popularmente conhecida como pedras nos rins, os cálculos são pequenas pedras criadas nos cálices reinas ou na pelve renal, sendo capazes de permanecer nesses locais sem gerar dor. Quando eles se movimentam dentro do canal que leva a urina do rim até a bexiga (ureter), causam fortes dores, problemas na urina e outros sintomas.

É uma doença muito comum, que aparece em 10% das pessoas em algum momento da vida. Desse total, 30% acabam sendo hospitalizados e submetidos a algum procedimento, cirúrgico ou não.

Sintomas

Cálculos parados nos rins não causam dor,mas quando se movimentam, vários sintomas típicos da doença aparecem. As dores, chamadas de cólicas renais,começam na lombar ao lado do abdômen, e migram para diversas áreas do corpo, como dorso e até mesmo na bolsa escrotal ou nos grandes lábios. Em alguns casos, os incômodos são intensos ao ponto de causar náuseas, vômitos e calafrios.

Durante o caminho que as pedras percorrem até serem expelidas ou ficarem presas, elas causam diversos problemas na urina. Entre os principais estão dor ao urinar, coloração escura e sangue na urina, além da vontade incessante de fazer xixi.

Causas

Vários fatores podem causar o cálculo renal, mas o principal agravante é a falta de hidratação. Devido àsaltas temperaturas, a transpiração aumenta e nem sempre ocorre a reposição correta dos líquidos. Por conta disso e por ser uma época na qual as pessoas se movimentam mais,aincidência dos casos aumenta em 30% durante o verão.

Uma alimentação inadequada também faz a diferença na vida das pessoas propicias a desenvolverem pedras nos rins. Dietas ricas em cálcio, açúcar, proteínas e, principalmente, sódio (sal) são agressivas e ajudam na criação das pedras.

Outro fator crucial é o histórico. Se algum familiar já tevepedras nos rins, as chances de você desenvolvê-las aumentam consideravelmente. Caso você já tenha sofrido com cálculos renais, a probabilidade de reincidência éalta. Portadores de doenças como diabetes, hipertensão e acidose também tem mais chances de desenvolverem pedras nos rins.

Acompanhamento

Os pacientes devem ser assistidos por algum urologista durante todas as fases do tratamento. Caso você esteja sofrendo com algum dos sintomas citados ou já passou por algum procedimento e não tem acompanhamento, procure um médico imediatamente.

Atualmente, os procedimentos envolvendo pedras nos rins são bem menos invasivos comparados há anos atrás. Veja aqui como funcionam todos eles.

Agora que você já sabe tudo sobre pedras nos rins e como funciona o acompanhamento, entre em contato com o Hospital Sílvio Romero e agende uma consulta de urologia.

 

Voltar